Connect with us

Veja alguns Cientistas Homossexuais que revolucionaram o Mundo!

Notícias

Veja alguns Cientistas Homossexuais que revolucionaram o Mundo!

Scientist GIF

Em tempos de intolerância e preconceito ainda existe muita gente que prefere colocar a sexualidade de uma pessoa à frente de sua capacidade profissional. Por isso, é importante reconhecermos as conquistas históricas, que ajudaram a transformar o mundo, de grandes nomes da ciência que faziam parte da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros). Estes nomes revolucionaram os tratamentos de saúde, desenvolveram o método científico moderno e até criaram o computador.

Florence Nightingale

Fundadora da Enfermagem Moderna, ela foi pioneira ao propor hospitais limpos e arejados- Foto: H. Lenthall/ CC0 1.0 Universal

A enfermeira inglesa era homossexual assumida e nunca escondeu sua sexualidade. Ao longo da vida, ela teve diversos romances com mulheres, mas não se casou. Exemplo de empoderamento feminino, Florence Nightingale viveu na Ucrânia e Reino Unido, no século XIX. Ao longo de sua atuação como enfermeira, ela foi responsável por desenvolver técnicas que salvaram milhões de vidas.

Conhecida como fundadora da Enfermagem Moderna, ela foi a primeira pessoa a propor que os hospitais deveriam ser locais extremamente limpos e arejados. Na época, não havia nenhuma preocupação com a higiene, condições de saneamento e a circulação de ar em ambientes médicos, o que propiciava a proliferação de doenças infectocontagiosas. A situação era tão grave e a mortalidade altíssima, que as famílias ricas se tratavam em casa, pois entrar num hospital significava, na maioria dos casos, a morte da pessoa.

Florence também inovou ao criar a representação visual de informações, facilitando a análise dos dados dos pacientes. O atual conceito de hospital com salas amplas, ventiladas e sempre primando pela limpeza foi uma criação dela. Florence faleceu em 1910, aos 90 anos, e foi reconhecida em vida pelas suas conquistas com a “Order of Merit”, entregue em mãos pela Rainha Vitória.

 

Francis Bacon

Bacon não realizou nenhuma grande descoberta científica, mas foi pioneiro ao propor a racionalidade na ciência - Foto: John Vanderbank

Conhecido pela alcunha de “Pai da Ciência Moderna”, Francis Bacon foi um dos principais nomes de sua época, atuando com sucesso nas mais diversas áreas. Infelizmente, devido ao preconceito e perseguição contra homossexuais que existia no século XVII, ele foi obrigado a esconder sua opção sexual do público. Porém, diversas cartas trocadas entre ele e seus familiares, em especial sua mãe e irmão, mostram que ele era homossexual.

Ele atuou em diversos campos, chegando ao cargo de Grande Chanceler do Império Britânico, além de ter sido o pioneiro na classificação das Ciências. Bacon também foi um dos criadores do método indutivo de investigação, baseado no Empirismo. Ao longo de sua vida, ele não realizou nenhuma grande descoberta científica, mas foi pioneiro ao propor a racionalidade na ciência, separando-a da religião e superstições. Ele é considerado o responsável por conduzir o conhecimento à Era Moderna encerrando o clico científico da Idade Média.

 

Alan Turing

Após assumir a homossexualidade, Turing foi perseguido publicamente e condenado pela justiça inglesa - Foto: Turing Archive/ CC0 1.0 Universal

A história de Alan Turing, que ficou escondida do grande público por 50 anos, ganhou fama com o filme “O Jogo da Imitação”, de 2014. Se é o membro da lista mais famoso, Turing também teve o pior destino entre os grandes nomes da ciência que sofreram com a intolerância e preconceito por sua sexualidade. Após assumir sua homossexualidade, o “Pai da Computação” foi perseguido publicamente, condenado pela justiça inglesa à castração química e, em 1954, cometeu suicídio. Somente em 2009, 55 anos após sua morte, o governo inglês pediu perdão oficial pelos crimes cometidos contra Turing. Já era tarde e o mundo havia perdido aos 41 anos um dos maiores gênios da computação, que poderia ter contribuído muito mais com a ciência.

Antes de ser perseguido, o cientista da computação desenvolveu a “Máquina de Turing” também chamada de máquina universal, por ser capaz de modelar qualquer computador digital. Sua criação desvendava diariamente os códigos secretos nazistas e encurtou a 2ª Guerra Mundial em pelo menos dois anos. Em números, calcula-se que ele tenha evitado a morte de mais de 14 milhões de pessoas ao garantir uma vitória mais rápida dos Aliados.

 

Alan Hart

Sua luta em defesa dos transexuais lhe rendeu perseguições, inclusive dentro do mundo acadêmico - Foto: Reprodução/ CC0 1.0 Universal

Um dos mais renomados cientistas da história, Alan Hart nasceu Lucille Hart e foi um dos pioneiros na cirurgia de mudança de sexo, nos Estados Unidos. Ele se submeteu a gonadectomia (remoção do ovário) e histerectomia (remoção do útero), entre 1917 e 1918. Sua luta contra a discriminação e preconceito dos transexuais rendeu perseguições, inclusive dentro do mundo acadêmico. Num dos episódios, Hart e sua esposa foram obrigados a se mudarem após um ex-colega de faculdade dele persegui-lo por sua sexualidade.

Ao todo, ele viveu 44 dos seus 71 anos de vida, como Alan Hart, inclusive, assinando seus artigos científicos com o nome social. Considerado um dos maiores nomes na luta contra a tuberculose, doença que vitimava milhões de pessoas na época, ele foi pioneiro no uso do raio-X para detectá-la em estágios iniciais, o que aumentava em muito as possibilidades de cura. Também foi ideia de Hart criar programas de prevenção à doença, diminuindo as chances de contágio de novos pacientes.

Por ThiagoL

Comments

More in Notícias

Facebook

Populares

Tags

To Top